24/04/2024 04:15

  • Home
  • Geral
  • Israel usa conta oficial nas redes para acusar Lula de negar Holocausto e governo classifica como “baixaria”

Israel usa conta oficial nas redes para acusar Lula de negar Holocausto e governo classifica como “baixaria”

“Confronto Diplomático Entre Brasil e Israel: Netanyahu Critica Lula por Comparações com o Holocausto”

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, expressou forte descontentamento neste domingo (18) em relação às declarações recentes do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), sobre o conflito na Faixa de Gaza. Durante uma coletiva de imprensa ao encerrar sua viagem à África, Lula afirmou que o Exército israelense comete genocídio contra os palestinos, fazendo alusão à matança de judeus por Adolf Hitler.

Netanyahu considerou as palavras de Lula “vergonhosas e graves”, acusando-o de banalizar o Holocausto e prejudicar o povo judeu e o direito de Israel se defender. Em uma publicação no antigo Twitter (agora chamado de X), o premiê destacou que comparar Israel ao Holocausto nazista e a Hitler é cruzar uma “linha vermelha”. Ele assegurou que Israel luta pela sua defesa e pelo cumprimento do direito internacional.

Como resposta às declarações de Lula, Netanyahu e o ministro de Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, decidiram convocar o embaixador brasileiro em Israel para uma “dura conversa de repreensão”, marcada para esta segunda-feira (19).

Veja Também:  Onda de Calor no Brasil: Impacto Climático e Consequências Para a Saúde

Enquanto isso, Lula reiterou suas críticas durante uma entrevista coletiva que encerrou sua visita à Etiópia. Ele argumentou que o que está ocorrendo na Faixa de Gaza não é uma guerra, mas um genocídio, e fez referência às ações de Hitler contra os judeus. O presidente brasileiro defendeu a decisão de seu governo de fornecer novos recursos para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio (UNRWA), principal responsável por apoiar refugiados palestinos.

A reação israelense não se limitou às palavras, pois o país anunciou a repreensão do embaixador brasileiro em Israel. A comunidade internacional observa atentamente o desenrolar dessa crise diplomática entre Brasil e Israel, enquanto questões humanitárias e geopolíticas continuam a polarizar as opiniões globais.**

Israel usa conta oficial nas redes para acusar Lula de negar Holocausto e governo classifica como “baixaria” Fontes do governo brasileiro consultadas pela CNN afirmaram que o presidente nunca negou a matança de judeus na Segunda Guerra Mundial Uma conta oficial da diplomacia israelense ironizou o Brasil nas redes sociais e acusou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de negar o Holocausto. Fontes do governo brasileiro consultadas pela CNN classificaram como “baixaria” e afirmaram que o presidente nunca negou a matança de judeus na Segunda Guerra Mundial. No domingo, Lula comparou a invasão de Gaza por Israel para revidar o ataque do Hamas ao genocídio dos judeus por Hitler, o que gerou forte reação do governo israelense, que o declarou pessoal não grata. Mas em nenhum momento ele nega o Holocausto. Fontes do Itamaraty dizem que, por enquanto, não vão responder à provocação, que vem depois de uma nova publicação do embaixador israelense, Israel Katz, nesta terça-feira (20) cobrando novamente desculpas de Lula.

“Diplomacia nas Redes Sociais: Israel Acusa Lula de Negação do Holocausto em Conta Oficial”

Veja Também:  O que é o emaranhamento quântico?

Uma conta oficial da diplomacia israelense provocou controvérsias ao acusar o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, de negar o Holocausto em uma publicação nas redes sociais. A ironia gerou uma resposta contundente de fontes do governo brasileiro, que classificaram a acusação como “baixaria” e enfatizaram que o presidente nunca negou a matança de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

A polêmica teve origem no domingo, quando Lula comparou a resposta de Israel ao ataque do Hamas na Faixa de Gaza ao genocídio dos judeus por Adolf Hitler. O governo israelense reagiu declarando Lula como pessoa não grata, mas é importante ressaltar que em nenhum momento o presidente brasileiro negou o Holocausto.

Fontes do Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, afirmaram que, por enquanto, não planejam responder à provocação nas redes sociais. Esta troca de acusações acontece em meio a uma nova publicação do embaixador israelense, Israel Katz, que novamente cobra desculpas de Lula nesta terça-feira (20). A tensão diplomática entre Brasil e Israel continua a atrair atenção internacional, com as redes sociais desempenhando um papel significativo na disputa verbal entre os dois países.**

Veja Também:  Chá Preto: A Profunda História de Uma Bebida Universal